sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Ciao Roma, ti voglio bene




































Viver um ano fora foi uma das melhores experiências da minha vida, senão a melhor. E se a ideia por si só já é fantástica, poder fazê-lo num dos meus países de eleição tornou a experiência perfeita. Estou a falar da bella Italia, um país rico em todos os aspetos: na gente, na cultura, na gastronomia, na paisagem natural. Enfim... na sua essência.
Mais concretamente, foram dez meses a viver em Roma ou, como lhe chamam, a "cidade eterna". E é mesmo eterna, pelo menos para mim sempre será, porque foi um prazer viver no ambiente caótico mas mágico desta cidade. 
É óbvio que não me poderia esquecer dos símbolos que a caracterizam: a grandeza do Colosseo, o romantismo de atirar a moeda na Fontana di Trevi, explorar cada recanto da Villa Borghese, perder-me na multidão das piazzas, passear pelas lojas de alta costura na Via Condotti ou até mesmo fazer uma visita ao Papa na Piazza San Pietro porque afinal "ir a Roma e não ver o Papa...".
Mas acima de tudo isso estão todos os momentos e todos os amigos que lá fiz e que para sempre vou recordar. Porque Roma é isso mesmo: é viver ao máximo cada momento e aproveitar como se fosse o último. Quem viveu ou por lá passou sabe que em Roma é imperativo fazer jus ao dolce far niente.
Portanto, para mim, acima dos monumentos e das atrações, está este espírito que nenhuma outra cidade tem e alguma vez terá. "Em Roma, sê romano". E eu fiz por ser. 
Já são muitas as saudades destes tempos. Dos tempos em que falava e gesticulava como uma italiana (ou pelo menos tentava). Dos tempos em que ria e cantava nos serões ajantarados do meu lar doce lar. Dos tempos em que em Roma estava já um frio de rachar mas a vontade era tanta que combatia o caminho a pé com o pensamento de que tudo vale a pena por um cappuccino e um cornetto. Dos tempos em que explorava cada rua e  cada viela estreita de Trastevere e acabava sempre numa trattoria acolhedora a comer uma bela pizza ou uma pasta. Dos tempos em que estavam quarenta graus e a única solução era um maravilhoso gelato. Dos tempos em que falava dos projetos para o meu futuro e no qual a pergunta crucial era "Onde vamos estar daqui a dez anos?". Tudo isto e muito mais. Dez meses fantásticos, impossíveis de esquecer.
Se alguma vez tiverem oportunidade, metam-se num avião e descubram Roma. Pode ser que fiquem como eu, apaixonados e a babar por este dolce far niente.

A presto,

Filipa

Ps. Foram dez meses em que tive a oportunidade de descobrir este país maravilhoso e cidades como Firenze, Milano, entre outras. Mas estas ficam para os próximos posts :)

2 comentários:

  1. E eu fui umas das felizardas que conheceu a cidade vista pelos teus olhos :) Grande cidade, GRANDE CULINÁRIA e grandes momentos !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bons tempos Filipa :) Um dia voltamos lá!

      Eliminar